As 4 bombas de backup prontas para explodir

backup

Backup é um caso único dentro do data center de hoje, porque a TI o usa todos os dias, mas ele raramente é convocado para desempenhar sua função principal: restaurar dados perdidos.

Como resultado, CIOs podem negligenciar “bombas” de backup potencialmente desastrosas, porque esses problemas somente se tornam aparentes quando a TI precisa fazer a restauração. Se essas bombas não forem desarmadas, o data center corre sérios riscos.

A primeira delas é a integridade do próprio backup. Na Veeam, pesquisamos esse assunto em profundidade, mais recentemente em nosso Relatório de Disponibilidade de Data Center de 2014. Descobrimos que um em cada sete backups falha na recuperação quando ele é mais necessário. A melhor solução é testar todos os backups e suas recuperações associadas para garantir que, quando dados forem perdidos, o backup não exploda na cara da TI.

Mas não é isso que acontece, pois para muitos é uma “tarefa impossível”. De 20 organizações, 19 não realizam esse procedimento consistentemente. Isso significa que 95% das organizações de TI terão aquela experiência de falha de um em cada sete backups. Quase 15% dos seus backups são bombas apenas esperando para explodir.

A segurança do backup, ou a falta dela, cria outra bomba do data center. Especialistas de segurança de TI fazem um ótimo trabalho garantindo a segurança da superfície do data center quando ele está operando, mas os backups frequentemente são ignorados e o problema se torna muito maior do que simplesmente criptografá-los.

Se não for propriamente segura, a infraestrutura do backup pode servir como backdoor pelo qual um intruso pode passar completamente despercebido, independentemente das rigorosas políticas de segurança que as organizações trabalharam duro para implementar. Por exemplo, é muito comum para um administrador ter acesso completo a backups de e-mail de executivos, porque o software de backup que utilizam exige este privilégio para que possa recuperar itens individuais. Um administrador desonesto poderia causar muitos danos. Certifique-se de que os backups não sejam um backdoor inseguro.

Talvez a bomba mais assustadora seja a área de superfície desprotegida do data center. As empresas não podem recuperar o que não foi copiado. Existem muitas peças em movimento no data center moderno, devido a importantes avanços na virtualização e nos sistemas de armazenamento modernos, e é muito fácil criar um novo servidor ou um novo arquivo de dados. Tão simples, de fato, que é fácil esquecer de avisar aos administradores que esses novos dados existem e que precisam ser protegidos. Sem uma política clara e compreensiva em prática e visibilidade total do data center conforme ele cresce, partes grandes e potencialmente críticas de dados podem ser largadas andando em uma corda bamba sem nenhuma rede embaixo.

A última bomba tem a ver com opções limitadas de recuperação. Por exemplo, digamos que um executivo de vendas sênior precise restaurar um e-mail importante, deletado acidentalmente. Infelizmente, para fazer isso, a TI precisar restaurar um sistema inteiro apenas para recuperar esse pequeno pedaço de informação, o que vai levar horas – tempo que o executivo não tem. Faz sentido mover terabytes de dados para recuperar kilobytes do que realmente é importante? As empresas não têm tempo para isso hoje. Em um data center moderno, a TI deve ser capaz de restaurar itens individuais rapidamente.

As bombas de backup não aparecem imediatamente, por isso são tão traiçoeiras. É apenas uma questão de tempo antes que elas deixem as empresas na mão, e é garantido que elas vão fazer isso justamente em algum momento crítico. Na verdade, esse é o único momento em que elas se tornam aparentes, a não ser que sejam eliminadas metodicamente por meio de um processo consciente.

Perda de receita, da reputação do negócio e de clientes são apenas alguns dos riscos que essas bombas podem causar. E se a gerência de TI pisar em uma dessas “minas terrestres” de backup em um momento crítico, o resultado pode muito bem ser a perda de um emprego.

Essas bombas podem ser evitadas quando as empresas se comprometem em ter mais do que um backup simples, e em vez disso, abraçam o conceito de “disponibilidade” para o data center. Disponibilidade significa suportar o negócio sempre conectado com tecnologias que eliminam essas bombas. Além disso, disponibilidade é o que usuários e clientes de qualquer serviço de TI esperam. É hora de desarmar as bombas e armar o data center com disponibilidade.

Fonte: Canaltech Corporate
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s